Empreender é coisa para jovens? Estudo do MIT diz o contrário

Em 2004, quando o Facebook começou a engatinhar como uma rede social para os estudantes de Harvard, Mark Zuckerberg tinha apenas 20 anos. Quando fundou a Apple junto com um amigo, Steve Jobs estava no auge de seus 21. Histórias como essas, junto a muitos outros exemplos de jovens empreendedores de sucesso, trazem a impressão de que a juventude é o segredo do sucesso. Um estudo publicado pelo Harvard Bussiness Review, porém, mostra que é justamente o contrário. Em média, fundadores de startups de sucesso tinham 45 anos quando investiram na empreitada.

Para chegar à conclusão, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) analisaram a idade que os fundadores de todos os empreendimentos do país tinham na ocasião em que abriram o negócio. Para isso, utilizaram dados do censo dos EUA. A idade média encontrada nesse cenário foi de 42 anos, mas não representava bem o que eles procuravam – já que os dados incluíam negócios pequenos e sem a intenção de crescer.

Para representar melhor o “espírito” das startups de alta tecnologia, foram incluídos outros fatores à análise: se a empresa recebeu uma patente, um investimento de capital de risco ou se é operada por uma indústria que emprega um grande número de trabalhadores da área de STEM (sigla em inglês para os campos da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática). A localização do negócio também foi considerada, em especial se ele estava em um centro empresarial como o Vale do Silício.

As novas idades médias encontradas, segundo os pesquisadores, continuaram em torno dos 40 – mas guardavam uma variação significativa de acordo com o setor. Nas startups de software a idade média foi de 40 anos, mas fundadores mais novos não são incomuns. Em indústrias como as de petróleo e gás ou biotecnologia, por outro lado, a idade média se aproximou de 47.

Para desafiar ainda mais o estereótipo dos jovens de sucesso, uma nova análise considerou apenas as startups posicionadas entre as 0,1% que mais cresceram em seus primeiros cinco anos. O resultado mostra que os fundadores dessas empresas tinham, em média, 45 anos quando as criaram – conclusão semelhante às encontradas considerando as empresas com crescimentos mais rápidos de venda ou que saíram com sucesso em um IPO ou uma aquisição.

Taxa de sucesso entre fundadores de empresa de acordo com a idade (Foto: Harvard Business Review)

O gráfico, publicado no site do Harvard Business Review, mostra a proporção de fundadores de startups de acordo com seis faixas etárias. A faixa cinza representa a porcentagem entre todas as startups; a azul, apenas entre as 0,1% de maior crescimento. A predominância do perfil de 29 anos ou menos, considerando todas ou apenas as startups de maior crescimento, apenas é maior do que a faixa de 60 anos ou mais. Entre todas as faixas etárias, a mais predominante nos dois casos é a de 40 a 49 anos.

Segundo os pesquisadores, a predominância de pessoas de meia idade entre os fundadores de sucesso reflete, em parte, a propensão das pessoas com esse perfil iniciarem um negócio. Quando as taxas de sucesso são comparadas às de abertura dos negócios, porém, as evidências são ainda mais contrárias à ideia do sucesso jovem. Entre os que abrem um negócio, os empreendedores mais velhos demonstram taxas de sucesso substancialmente maiores – e que crescem de acordo com o avanço da idade.

Uma das explicações para isso pode estar na experiência profissional. Comparados aos fundadores sem experiências relevantes, aqueles que trabalharam por ao menos três anos no ramo em que empreenderam demonstraram 85% mais chance de abrir uma startup bem sucedida. A explicação para a impressão de que há uma maioria jovem entre os nomes de sucesso, segundo o artigo, pode estar no destaque desproporcional dado a “um punhado de indústrias de TI voltadas ao consumidor, como as mídias sociais”.

Por fim, o estudo busca analisar se as empresas de sucesso mais “discrepantes” – como a Apple, fundada pelo então jovem Steve Jobs – escondem um perfil mais jovem. “Curiosamente”, segundo os pesquisadores, a análise dos perfis de empresários como Bill Gates (Microsoft), Steve Jobs (Apple), Jeff Bezos (Amazon) ou Sergey Brin e Larry Page (Alphabet) mostram que as taxas de crescimento de seus negócios, em termos de capitalização, “atingiram o pico quando os fundadores estavam na meia-idade”.

Sendo assim, embora empresários muito talentosos possam ter uma “perspicácia” que os leva ao sucesso quando jovens, o ponto alto de suas carreiras se dá quando eles estão mais velhos. Isso, finaliza o artigo, mostra que “não há uma tensão fundamental” entre a existência de grandes jovens empreendedores e uma tendência geral de que os fundadores alcancem seu pico de potencial com mais idade.

 

Matéria: epocanegocios.globo.com

© 2018 Cupom Fiscal Sistemas. All Rights Reserved. Designed By WAV Arte.